Lista de emissoras do Masters Tournament

CBS (1956-presente)Edit

Como mencionado anteriormente, a CBS tem transmitido o Masters Tournament nos Estados Unidos todos os anos desde 1956, quando utilizou seis câmaras e cobriu apenas os quatro buracos finais. Devido à resistência dos organizadores do torneio, a cobertura de 18 buracos só começou em 2002 (a cobertura geralmente juntou-se ao grupo final no quinto ou sexto buraco, todos os quatro dias), mas em 2006, foram utilizadas mais de 50 máquinas fotográficas. A USA Network acrescentou a cobertura de primeira e segunda volta em 1982, que também foi produzida pela equipa de produção da CBS.

O USA Sports anteriormente independente tornou-se parte da NBC Sports através da NBCUniversal em 2005, o que significa que a cobertura de cabo e rede do Masters foi dividida entre empresas rivais. Contudo, os EUA continuaram a utilizar os seus próprios gráficos para o desporto, e a CBS continuou a produzir a sua cobertura do Masters, um acordo que durou até 2007. A ESPN, outro rival da CBS Sports, assumiu o controlo em 2008. Contudo, a ESPN utiliza os gráficos e a produção da CBS com o logótipo da CBS.

Em 2007, a CBS transmitiu o torneio com câmaras fixas e portáteis com fios de alta definição, bem como câmaras portáteis sem fios de definição padrão. nesse mesmo ano, a CBS também acrescentou “Masters Extra”, uma hora extra de cobertura de bónus de campo completo diariamente na Internet, antes das transmissões televisivas. Em 2008, a CBS adicionou a cobertura completa dos buracos 15 e 16 ao vivo na web.

Embora o Augusta National Golf Club tenha consistentemente escolhido a CBS como seu parceiro de transmissão nos EUA, fê-lo em sucessivos contratos de um ano. Devido à falta de segurança contratual a longo prazo, bem como à limitada dependência do clube das taxas de direitos de transmissão (devido à sua afluente filiação), é amplamente considerado que a CBS permite ao Augusta National um maior controlo sobre o conteúdo da transmissão, ou pelo menos realizar alguma forma de auto-censura, a fim de manter futuros direitos. O clube, contudo, tem insistido que não faz quaisquer exigências relativamente ao conteúdo da emissão.

Existem alguns aspectos controversos nesta relação. Os anunciantes referem-se à galeria como “patronos” em vez de espectadores ou fãs (a própria “galeria” também é utilizada), e utilizam o termo “segundo corte” em vez de “rough” (no entanto, o segundo corte é normalmente substancialmente mais curto do que “rough primário” comparável em outros cursos). Os anunciantes que foram considerados como não tendo agido com o decoro esperado pelo clube foram removidos, nomeadamente Jack Whitaker e o analista Gary McCord. Whitaker referiu-se à galeria no final do playoff de segunda-feira de 18 buracos, em 1966, como uma “máfia” e falhou cinco anos (1967-1971); McCord trabalhou pela última vez na transmissão do Masters em 1994, tendo sido banido nesse Verão após utilizar os termos cera de biquíni e sacos de corpo nas suas descrições. Também tende a haver uma falta de discussão sobre qualquer controvérsia envolvendo Augusta National, como os protestos de Martha Burk em 2003. Contudo, não tem havido muitas outras questões importantes nos últimos anos.

A última ronda do Masters de 1994 foi a última missão no ar para Pat Summerall na CBS Sports. A CBS tinha perdido os direitos para a Conferência Nacional de Futebol para a Fox (para onde Summerall e o seu colega de radiodifusão, John Madden, em breve passariam) antes da época da NFL de 1994. Mas tal como Vin Scully fez em 1982 depois de chamar o seu último jogo da NFL (o jogo do Campeonato da NFC entre os San Francisco 49ers e os Dallas Cowboys), Pat Summerall ficou na CBS mais alguns meses para poder fazer do Masters de 1994 a sua última emissão para a CBS, onde foi um pilar durante mais de 30 anos.

Summerall assinou a emissão assim, rodeado pelos outros comentadores da CBS que estavam a trabalhar no torneio:

p> Então, em nome de todo o nosso grupo de emissão, pela última vez, sou Pat Summerall a dizer “Adeus”? Obrigado, malta. Vou sentir a vossa falta.

O Torneio de Mestres 2020 foi adiado até Novembro devido à pandemia COVID-19 em curso. Foram feitas alterações de horário devido ao pôr-do-sol por volta das 17:24 e ao fim legal do crepúsculo civil às 17:51 de cada dia. Para acomodar a cobertura da CBS dos jogos da Semana 10 da NFL (e, adicionalmente, assegurar que o jogo terminará antes do pôr-do-sol), a ronda final será agendada para que a cobertura possa começar às 10h00 ET (semelhante à ronda final do Masters de 2019, que foi adiada devido à ameaça de tempestades) e terminar por volta das 14h30 ET. A CBS só foi atribuída no final da tarde aos jogos da NFL (16:05 p.m. O ET começa) para essa semana. Além disso, o jogo de futebol SEC da CBS, normalmente um jogo ET das 15h30, foi atribuído para as 18h00, para que pudesse ser transmitido após a conclusão da cobertura da terceira ronda, que terminará antes do pôr-do-sol. No entanto, o jogo da SEC foi adiado devido a casos de COVID-19 entre uma das equipas participantes, levando a CBS a programar apenas o College Football Today após a conclusão da cobertura, e dando o resto da janela de transmissão do jogo de volta aos afiliados e à programação da rede.

Em 12 de Novembro de 2020, o Sports Business Journal informou que a conclusão da última ronda do Masters no domingo, 15 de Novembro, poderia ser transmitida no ABC, se o tempo ou um playoff prolongasse a acção para além das 16 horas, quando a CBS faria a transição para a cobertura NFL.

USA Network (1982-2007)Edit

A USA Network iniciou a primeira e segunda ronda da cobertura do Masters em 1982, que também foi produzida pela equipa de produção da CBS. Esta foi a primeira cobertura de cabos para um dos maiores jogadores de golfe. Inicialmente, a USA Network forneceu cobertura de quinta e sexta-feira durante 2 horas ao vivo todos os dias, juntamente com uma repetição em horário nobre. Em 1995, os EUA expandiram a cobertura de quinta e sexta-feira para 2,5 horas todos os dias. Em 2003 e 2004, tanto a CBS como os EUA transmitiram os Masters sem publicidade. Em 2005, os EUA aumentaram a cobertura de quinta/ sexta-feira para 3 horas.

No início de 2006, foi anunciado que os EUA foram ultrapassados pelo Canal de Golfe para os seus direitos de PGA Tour no início da temporada, sendo a temporada final dos EUA 2006. A NBC/Universal, empresa mãe da USA Network, trocou a cobertura da Ryder Cup da rede até 2012 pela ESPN pelos direitos de assinar Al Michaels. No entanto, os EUA renovaram o seu contrato de Masters por um ano final. Os EUA transmitiriam o Masters de 2007 antes de serem ultrapassados pela ESPN. O Masters 2007 foi também o evento final para a USA Sports, que foi dissolvido na parent NBC Sports após o torneio. Todas as futuras transmissões desportivas nos EUA utilizariam os gráficos e personalidades da NBC.

ESPN (2008-presente)Edit

ESPN substituiu os EUA em 2008 como o organismo de radiodifusão para as primeiras rondas. A ESPN utilizou originalmente Mike Tirico e Curtis Strange como a sua equipa de comentários dentro da Butler Cabin. No entanto, Mike Tirico partiu para a NBC Sports em 2016 e foi substituído por Scott Van Pelt. A ESPN também usa Tom Rinaldi para entrevistas.

A cobertura preliminar do The Masters continua a ser transmitida pela ESPN, contudo, a cobertura é produzida pela CBS e usa anunciantes e gráficos da CBS (excluindo Van Pelt, Strange, e Rinaldi).

Cobertura internacionalEdit

Esta secção necessita de citações adicionais para verificação. Por favor, ajude a melhorar este artigo, acrescentando citações a fontes fiáveis. O material não proveniente de fontes pode ser contestado e removido.
Pesquisar fontes: “List of Masters Tournament broadcasters” – notícias – jornais – livros – estudiosos – JSTOR (Agosto 2017) (Aprenda como e quando remover esta mensagem modelo)

br>>p> A BBC transmite o Masters no Reino Unido desde 1963, e também fornece comentários radiofónicos ao vivo sobre as etapas de encerramento na Rádio Cinco ao Vivo. Com o lançamento da BBC HD em 2007, os espectadores do Reino Unido podem agora assistir ao campeonato nesse formato. A BBC Sport manteve os direitos televisivos e radiofónicos até 2010. A cobertura da BBC é transmitida sem anúncios publicitários porque é financiada por uma taxa de licença.

Desde o Masters 2011, Sky Sports começou a transmitir os quatro dias, bem como o concurso par 3 em HD e, pela primeira vez, em 3D. A BBC terá apenas os destaques dos dois primeiros dias de jogo, mas irá frente a frente com a Sky Sports, com cobertura completa em directo nos dois últimos dias de jogo.

Na Irlanda, Setanta Ireland mostrou anteriormente as quatro rondas, e agora desde 2017 Eir Sport transmitiu as quatro rondas em directo tendo anteriormente transmitido as duas primeiras rondas com RTÉ a cobertura do fim-de-semana.

No Canadá, os direitos de transmissão dos Masters são detidos pela Bell Media, com cobertura dividida entre TSN (cabo), que transmite em directo simulcasts e encores em primetime da cobertura da CBS e ESPN para as quatro rondas, CTV (broadcast), que transmite em simulcast a cobertura da CBS das rondas do fim-de-semana, e RDS, que transmite em francês.

No Japão, a Tokyo Broadcasting System é uma única emissora desde 1976.

Principais a 2013, os direitos de transmissão canadianos foram detidos por uma empresa de marketing, Graham Sanborn Media, que por sua vez comprou tempo na Global Television Network, TSN, e RDS (excepto para 2012, quando a cobertura em língua francesa foi transmitida na TVA e TVA Sports) para transmitir as emissões, vendendo também toda a publicidade para as emissões canadianas. Este foi um acordo pouco usual na radiodifusão desportiva canadiana, uma vez que na maioria dos casos as emissoras adquirem os seus direitos directamente aos organizadores do evento ou através de parcerias com detentores de direitos internacionais, como a ESPN International (a ESPN detém uma participação minoritária de 20% na TSN).

Em 2013, a Global e a TSN começaram a vender publicidade directamente, e produziram em conjunto as suas próprias antestreias e programas de destaque para o público canadiano (ao mesmo tempo que continuavam a transportar a cobertura da ESPN/CBS para o próprio torneio).

Na Austrália, o torneio tem sido transmitido em directo na Rede das Nove desde 2018.

Em Espanha, o Canal+ detinha os direitos dos Masters desde os anos 90 até Julho de 2015, quando foram transferidos para a Telefónica após a empresa espanhola de telecomunicações ter adquirido o Canal+. O canal de golfe premium “Movistar+” Movistar Golf transmite o concurso par 3 na quarta-feira e a cobertura ao vivo dos torneios para as quatro rondas. #Vamos oferece cobertura parcial ao vivo em simulcast com Movistar Golf, bem como cobertura encore pouco depois do final de cada ronda. Em 2020 e pela primeira vez, a Movistar+ terá duas transmissões ao vivo separadas dos Masters com Movistar Deportes transmitindo a cobertura ao vivo dos Grupos em Destaque, o Canto do Amen e os 15º e 16º buracos.