Lesões de Joelho Xrays e Fotografias Clínicas

lesões no joelho ocorrem após trauma ou queda. O joelho é uma articulação que suporta grandes pesos e as lesões no joelho requerem uma gestão adequada com tratamento apropriado. Seguem-se algumas radiografias das lesões do joelho e outras condições do joelho.

Imagem 1 – Raio-X do joelho mostrando fractura Patella

A imagem na vista mostra uma vista lateral da articulação do joelho. O raio-x mostra uma fractura do osso da rótula. A patela é o osso que está presente no aspecto anterior do joelho. É também chamada rótula.

Fractura da rótula está normalmente associada à ruptura do mecanismo do quadríceps, o que resulta numa incapacidade de estender o joelho.

Fractura da rótula são lesões bastante comuns e requerem frequentemente fixação cirúrgica.

O paciente na imagem actual sofreu esta lesão depois de ter tropeçado numa casca de banana. O paciente foi operado com fios de banda de tensão e é agora móvel com muletas.

Imagem 2 – Raio X de Fémur Distal de Fractura Unida com Placa Condilar Em Situ

The Fractura mostra uma boa uniãoção>

Fractura do fémuristal são também chamadas fracturas intercondilianas e fracturas supracondilianas. As antigas são lesões intra-articulares e necessitam frequentemente de estabilização cirúrgica.

Este é um raio-x do paciente que foi tratado cirurgicamente para fracturas intercondilianas com utilização de placa condilar como implante.

A fractura uniu-se muito bem e a congruência articular está muito bem mantida.

Imagem 3 – Fractura Supracondiliana do Fémur – Raio-X Anteroposterior

Esta fractura foi sustentada por um condutor de bicicleta de 47 anos de idade num acidente de viação.

Interessantemente, o paciente recusou a cirurgia e foi tratado com tracção.

Imagem 4 – Raio-x do joelho mostrando a fractura do eixo do fémur com fractura do côndilo medial Ipsilateral da tíbia

Fractura com concórdia da tíbia e do fémur estão a aumentar devido ao aumento do traumatismo veicular motorizado. As imagens seguintes são radiografias de um jovem que sofreu lesões no fémur e na tíbia quando a sua mota foi atingida com um riquixá automático e foi derrubado.

A radiografia seguinte é do osso da coxa. É visível uma fractura no terço médio do terço inferior juntamente com um fragmento de borboleta.

Aqui está um raio-x do joelho e da perna, revelando fractura do côndilo medial da tíbia.

A pessoa foi tratada com pregos de interbloqueio para o fémur e revestimento do côndilo para a tíbia.

Imagem 4 – Fractura de Hoffa Fixada com Parafusos Canelados e Parafusos Herbert

Fractura de Hoffa é uma fractura do côndilo do fémur no plano coronal

Fractura de Hoffa é um raio-x de 41 anos de idade masculino que teve a fractura de Hoffa em lesão do veículo motor e foi operado para o mesmo.

As radiografias de seguimento são após 4 semanas de cirurgia.

P>Primeiro a vista anteroposterior.

Fractura de Hoffa fixada com parafusos esponjosos e parafusos de Herbert

Aqui é a vista lateral.

Lateral View of The Operated Fracture

Parafusos celulares canulados e Herbert Screws foram utilizados para a fixação da fractura.

Imagem 5 – Raio X Lateral da Fractura Operada de Patela Fixada com Parafusos e Fio de Tensão

P>Pós-operatório x-imagens de patela de fractura mostradas aqui

Fractura de patela tratada com parafusos e TBW

p>Os parafusos foram utilizados juntamente com TBW devido à cominuição.

Imagem 6 – Fractura Cominutiva de Patella – AP e Raios Laterais do Joelho

Homem de vinte e seis anos caiu de uma mota e lesionou o joelho. A radiografia revelou uma fractura cominutiva da patela.

Fractura cominutiva de Patella

A fractura foi tratada com fios de banda de tensão utilizando parafusos e fios k.

Imagem 7 – Raios-X de Joelho Bilateral Mostrando Lesão Fisica Femoral Distal Numa Criança

O raio-X seguinte mostra uma lesão física distal do fémur bilateral numa criança de nove anos de idade que ocorreu devido a queda de altura.

Lesão Fisica Femoral Distal Numa Criança

A criança foi tratada com redução fechada e fixação por K-wire de ambas as lesões.

Imagem 8 – Raio-X Lateral do Joelho mostrando fractura deslocada de Patella

O raio-X seguinte é de uma mulher de 37 anos que sofreu uma fractura da patella após uma queda.

Xray of Displaced Fracture of Patella -Lateral View

Os fragmentos de fractura são amplamente deslocados e requerem fios de banda de tensão.

Imagem 8 – Vista Lateral do Joelho Mostrando Fio de Circlagem de Aço Inoxidável Partido em Fractura Unida Patella

Vista lateral da patela de fractura unida mostrando um fio de cerclagem de aço inoxidável partido.

Lateral View of Knee Showing Broken Stainless Stainless Circlage Wire In United Fracture Patella

p> A cerclagem foi feita há dois anos atrás para a fractura da patela que está bem unida neste raio-x.

O implante foi removido.

Imagem 9 – Fractura Cominutiva do Terceiro Fémur Distal Fixada por Placa de Fémur Distal

Dama de sessenta e cinco anos de idade apresentou um historial de lesão com três meses de retorno operada num local distante. Ela apresentou um historial de fractura no fémur que tinha sido fixado.

A última radiografia mostrou uma fractura cominutiva do fémur distal fixada por uma placa femoral distal.

Fractura cominutiva do fémur distal do terceiro fémur fixada por uma placa femoral distal

A fractura ainda não tinha sido unida.

Imagem 10 – Raio X da Fratura do Fémur Distal

Raio X de acompanhamento de um paciente do sexo masculino de 24 anos de idade que sofreu após uma lesão de um veículo motorizado. A radiografia revela uma fractura distal do fémur na região intercondiliana e supracondiliana.

Fractura Femoral Distal

Não houve défice neurovascular. A paciente foi talhada e aconselhada a fixação da fractura mas a paciente optou por não ser operada.

Imagem 11 – Raio-X da Fractura Oblíqua do Fémur na Região supracondiliana

O raio-X seguinte é de uma senhora de 42 anos com uma fractura da região supracondiliana do fémur. A doente tinha paralisia residual pós-pólio no membro e também tinha cerca de 60 graus de deformidade de flexão antes da lesão.

Fractura supracondiliana do fémur

A paciente foi sugerida redução aberta e fixação interna para a fractura, mas optou por não ser operada. O membro foi talhado com a laje posterior na mesma deformidade de flexão.

Imagem 12 – Raio X de Joelho com Corpos Soltos no Joelho com Osteoartrite

Os corpos soltos no joelho podem ser encontrados na osteoartrite e representar um pedaço solto de osso ou cartilagem ou qualquer outro objecto estranho.

A radiografia de acompanhamento pertence a uma senhora de 56 anos de idade que se queixou de dores no joelho que se agravaram com o caminhar. Os corpos soltos são visíveis.

Corpos soltos na articulação do joelho

She foi aconselhada a remoção artroscópica do corpo solto.

Imagem 13 – Raio X de Fractura Cominutiva de Patella

O raio X da imagem pertence a um homem de 23 anos que sofreu uma queda de uma motocicleta. O raio-x é a vista lateral do joelho e mostra uma fractura cominutiva da patela.

O paciente foi operado com fios de banda de tensão e recuperou sem problemas.

Imagem 14 – Raio-x da fractura transversal não deslocada de Patella

A fractura de Patella é uma lesão muito comum. O raio-X mostra uma fractura transversal não colocada da patela em homem de 44 anos. A fractura da patela não é normalmente visível na vista antero-posterior. A fractura foi tratada num molde cilíndrico.

Fractura não colocada da patela são normalmente passíveis de tratamento não cirúrgico.

Ap and Lateral View of Undisplaced Fracture of Patella

Image 15 – Raio-X do Compartimento Medial Bilateral Osteoartrite do joelho

Osteoartrite começa tipicamente no compartimento medial do joelho e depois avança para todos os compartimentos.

OA bilateral knee

O raio-x pertence a uma senhora de 49 anos de idade e revela o envolvimento bilateral do compartimento medial.

O paciente está a ser tratado com tratamento conservador.

Imagem 16 – Fractura do côndilo medial do fémur direito

As radiografias dos côndilos do fémur são lesões comuns. As lesões do côndilo lateral são mais comuns em comparação com o côndilo medial. Se não forem deslocadas, as fracturas do côndilo medial podem ser geridas por meios não cirúrgicos. As fracturas deslocadas requerem redução aberta e fixação interna.

A radiografia de seguimento pertence a um homem de 39 anos que se lesionou após a queda de uma bicicleta.

A fractura é marcada por setas em ambas as vistas.

p> A fractura foi gerida com gesso acima do joelho.

Imagem 17 – Deslizamento Femoral Distal num rapaz de 13 anos, reduzido e fixado com fios K.

Distal Fesslip Femoral – Reduzido e fixo com fios K

O paciente recuperou sem problemas.

Vários tipos de lesões no joelho estão a ser mostrados nestes raios-X

Imagem 18- AP e Lateral Views of Avulsion Fracture of Tibial Spine

Xray de 21 anos de idade, homem que sofreu um acidente de automóvel e teve uma fractura de avulsão da coluna tibial

Fractura da coluna tibial

O paciente foi tratado com um modo conservador de tratamento

Imagem 19 – Raio X de Lesão de Joelho Flutuante Não Tratado Após Três Meses de Lesão

Lesão flutuante no joelho é o termo utilizado quando há uma lesão no lado femoral, bem como no lado tibial do joelho. O raio-x seguinte é de um homem de 24 anos de idade que teve uma lesão flutuante no joelho direito e não recebeu qualquer tratamento por isso.

O raio-x foi tirado cerca de três meses após a lesão.

Xray of Floating Knee Injury After Three Months of Injury

Imagem 20 – Raio X de Fractura da Coluna Tíbia

Seguir x-Os raios são AP e vistas laterais de uma articulação do joelho mostrando fractura da coluna tibial.

p> vista de PA

Vista de PA da Fractura da Coluna Tibial

Vista Lateral

Lateral View of Fracture Tibial Spine

O paciente foi tratado com um molde acima do joelho.

Nota ununited severamente cominutiva de fracturas do fémur e da tíbia. Há uma tentativa de união mas insuficiente.

Imagem 21 – Raio X de Fractura de Patela num Adulto

Raio X do joelho mostrando fractura da patela num homem adulto que se feriu num acidente de viação motorizada.

Xray de fractura de patela lateral

Imagem 22 – Raio X de Fractura de Hoffa

Fractura de Hoffa é uma fractura do côndilo femoral no plano coronal . Este raio-x é de um homem de 33 anos que lesionou o joelho num acidente.

O raio-x é lateral e o côndilo envolvido era lateral do côndilo femoral.

X pré-operatório de Fractura de Hoffa

A fractura foi operada por redução aberta e fixação interna e foram utilizados 2 parafusos canelulares para fixação da fractura.

Aqui é uma vista Carm após fixação

Fractura Fixada com Parafusos Canelulares

Este tipo de fractura requer redução aberta e fixação interna sob a forma de fios de banda de tensão.

Imagem 23 – Fractura Cominutiva Deslocada Patella

P>Carpinteiro de 50-3 anos de idade caiu das escadas e lesionou o joelho. O raio-X revelou uma fractura deslocada da patela, como se viu no raio-X abaixo.

Fractura Cominutiva do Osso de Patella

O paciente foi aconselhado para o procedimento de cablagem da banda de tensão, mas o paciente optou por não ser tratado.

Imagem 7 – Fractura Operada da Patela com Fractura Ipsilateral da Tíbia Superior

Xrays de fractura operada da patela e tíbia proximal ipsilateral em homem de 43 anos de idade após 8 semanas de cirurgia. A fractura da patela foi tratada por fios de banda de tensão e a fractura da tíbia proximal foi tratada por placas de reforço e parafusos canelados canelados.

Fractura operada da patela e tíbia superior

-ambas as fracturas se tinham unido até essa altura e o paciente tinha apenas uma restrição terminal do movimento do joelho.

Imagem 8 – Genu Valgum pós-traumático

homem de 65 anos apresentado com deformidade do joelho. Havia uma história de traumatismo no joelho após o qual havia uma deformidade do joelho.

O paciente tinha genu valgum do lado direito.

Aqui está a fotografia clínica de genu valgum

Aqui está o raio-x do mesmo paciente mostrando deformidade do joelho.

Spread the Knowledge
  • 21
    Partilhas

  • 21
    Partes
  • 9
  • 12