Desbridamento Compreender o Desbridamento de Feridas Uma Parte Importante da Cura de Feridas

Desbridamento envolve a remoção de tecido necrótico para promover a cura da ferida.

Durante a cura da ferida, a área afectada pode ficar invadida por tecido necrótico – ou morto. Isto pode ser prejudicial para a capacidade do corpo de recuperar e desenvolver nova pele, pelo que o desbridamento pode ser necessário para remover esse material morto. Desta forma, o desbridamento é essencial para preparar o leito da ferida para promover a cura rápida e eficiente.

Por que é o desbridamento importante?

Desbridamento promove o processo de cura da ferida de várias formas. A pele morta não só inibe o desenvolvimento de novos tecidos saudáveis, como torna a área afectada mais susceptível à infecção. Pode também esconder os sinais de infecção, uma vez que o tecido morto pode aumentar o odor e exsudado, facilitando a propagação de bactérias e outros invasores estranhos nocivos.

Como funciona o desbridamento?

Por vezes, o desbridamento ocorre naturalmente por si só, graças à capacidade do próprio corpo de se livrar do tecido morto. No entanto, mais frequentemente, requer um procedimento médico. Existem duas categorias diferentes de desbridamento: activo e autolítico. O desbridamento autolítico envolve a aplicação de hidrocolóides e hidrogel para aumentar a humidade na área afectada, a fim de a degradar, de modo a que o corpo possa deslizar naturalmente o tecido morto. O desbridamento activo envolve a remoção manual de material necrótico, e vem em vários tipos de procedimentos, tais como:

  • Desbridamento cirúrgico: Durante esta operação, um clínico irá remover completamente o material necrótico usando um bisturi e uma pinça, resultando num leito de ferida sangrenta.
  • Desbridamento agudo: Isto é semelhante ao desbridamento cirúrgico, excepto que envolve o uso de tesouras cirúrgicas.
  • Terapia larvar: As larvas ou as suas larvas são colocadas no local da ferida e devoram a pele morta, deixando para trás o tecido saudável.

Como sei quando é necessário o desbridamento?

Nem todas as feridas são bem adequadas para o desbridamento. De acordo com o Nursing Times, as feridas agudas geralmente não requerem a remoção de tecido morto, enquanto as feridas crónicas, tais como úlceras de perna ou de pressão, são mais susceptíveis de necessitarem de remoção manual de material necrótico. No entanto, é necessária uma avaliação abrangente por um clínico qualificado para determinar se este procedimento é necessário para facilitar a cicatrização da ferida. Factores como o estado geral de saúde do doente, tamanho e localização da ferida, possibilidade de infecção da ferida e presença de exsudado também entram em jogo.

Advanced Tissue é o líder nacional na entrega de material especializado para cuidados de feridas aos doentes.