Condutância dos Funcionários e Acção Disciplinar

Manual do Funcionário Secção 9

P>Nota por favor: as disposições de conduta dos funcionários são extremamente importantes. A localização destas disposições neste manual e a ordem das disposições seguintes não devem de forma alguma ser interpretadas de modo a diminuir a importância de qualquer disposição.

Política geral

Regras de conduta para os funcionários da Western Michigan University destinam-se a promover o funcionamento ordenado e eficiente da Western Michigan University, bem como a proteger os direitos de todos os funcionários. As violações, portanto, devem ser consideradas como causa de acção disciplinar.

Estas regras são publicadas para informação e protecção dos empregados. A ignorância das regras de trabalho não é uma desculpa aceitável para a violação das mesmas. É da responsabilidade de cada empregado conhecer as regras e cumpri-las. Estas regras não incluem tudo, e podem existir outros regulamentos departamentais ou universitários. Espera-se que os empregados também conheçam e cumpram estas regras.

Regras de conduta para empregados de unidades não negociantes

Recursos Humanos devem ser consultados quanto à consistência da interpretação das regras e adequação da sanção aplicada por violação de qualquer uma das seguintes regras de conduta.

Secção 1

Por violação de qualquer uma das seguintes regras, um funcionário será sujeito a sanções que vão desde um aviso formal por escrito até, e incluindo, a dispensa.

  • A. Negligência do dever.
  • B. Insubordinação ou recusa em cumprir as instruções do empregador, a menos que tais instruções sejam prejudiciais à segurança e saúde do empregado.
  • C. Conduta descrita abaixo:
    1. Conduta imoral ou indecente.
    2. Convição de um delito.
    3. Convição de um delito que envolva perversão moral enquanto funcionário da Universidade.
    4. Violação de lei local, estatal ou federal que cause publicidade desfavorável à Universidade, prejudique a credibilidade do funcionário para desempenhar o seu trabalho ou esteja de outra forma ligado ao emprego na Universidade.
  • D. Falsificação intencional de registos de pessoal, relatórios de salários ou outros registos da Universidade.
  • E. Roubo, destruição intencional, ou desfiguramento de propriedade universitária, de empregado ou de estudante.
  • F. Conduta deliberada ou descuidada que ponha em perigo a segurança do próprio ou de outros empregados, incluindo a provocação ou instigação de violência.
  • G. Consumo de bebidas alcoólicas em serviço, excepto em funções universitárias aprovadas, ou a posse ou consumo de drogas ilegais.
  • H. Tratamento abusivo, ameaçador ou coercivo de outro funcionário, estudante ou membro do público.
  • li>I. Apresentação de relatórios para trabalho em condições inseguras, o que inclui mas não está limitado a, estar sob a influência de bebidas alcoólicas ou drogas. Um funcionário que assim se apresente será enviado para casa com pagamento pendente de investigação.

  • J. Admitir conscientemente uma pessoa ou pessoas não autorizadas em qualquer edifício ou área fechada ou restrita do campus.
  • K. Para outras infracções de igual magnitude ao acima mencionado.

Quando um funcionário se envolve numa conduta que viola as regras da Secção 1 e a conduta é cometida fora de serviço e não em propriedade da Universidade, a Universidade pode disciplinar o funcionário, até e incluindo a dispensa, sempre que a conduta cause publicidade desfavorável à Universidade, prejudique a credibilidade do funcionário para executar o trabalho do funcionário ou esteja de outra forma ligada ao emprego na Universidade. A conduta que esteja fora de serviço mas em propriedade da Universidade ou que seja dirigida a estudantes, funcionários, representantes ou propriedade da Universidade está sempre ligada ao emprego na Universidade. Da mesma forma, a conduta que está de serviço mas fora da propriedade da Universidade está sempre ligada ao emprego na Universidade.

Secção 2

Para a prática de qualquer das seguintes infracções, um funcionário será sujeito a acção disciplinar até e incluindo a dispensa. A acção disciplinar para as mesmas ou diferentes infracções deverá progredir da seguinte forma:

  1. Aviso verbal. Declaração verbal ao funcionário de que este violou uma regra e/ou regulamento e que tal violação não pode continuar.

  2. repreensão escrita. Notificação formal por escrito ao funcionário de que este violou uma regra e/ou regulamento.

  3. Suspensão. Perda de trabalho e salário por um número específico de horas ou dias, mas não por mais de uma semana de trabalho, dependendo da gravidade da ofensa. O funcionário é notificado da suspensão por escrito.

  4. Descarga. A relação empregador/empregado é cortada.

Se um empregado receber quatro avisos de suspensão para o mesmo ou para infracções diferentes dentro de um período de 12 meses consecutivos, o empregado será, no momento da emissão do quarto aviso de suspensão, sujeito a uma dispensa.

  • A. Absentismo excessivo.
  • B. Atraso excessivo.
  • C. Desatenção ao trabalho, incluindo mas não se limitando a, não iniciar o trabalho à hora designada, desistir do trabalho antes do tempo adequado, ou deixar a área de trabalho atribuída, edifício, ou projecto durante as horas de trabalho sem autorização do supervisor apropriado.
  • D. Afixar materiais não autorizados em paredes ou quadros de avisos; desfigurar ou remover material autorizado dos quadros de avisos.
  • E. Violação de uma regra ou prática de segurança.
  • F. Fumar em áreas proibidas.
  • G. Não se apresentar ao trabalho sem notificar o supervisor ou chefe de departamento no prazo de duas horas após o início do dia de trabalho programado.
  • H. Vender, solicitar ou recolher contribuições sobre o tempo ou instalações da Universidade sem autorização prévia apropriada da Universidade.
  • I. Jogos de azar, lotaria, ou qualquer outro jogo de azar nas instalações do empregador durante o horário de trabalho.
  • J. Qualquer outra ofensa de igual magnitude ao acima mencionado.

Informação confidencial

É da responsabilidade de cada funcionário familiarizar-se com as disposições incluídas nesta política.

A política seguinte rege a divulgação de informação confidencial detida de qualquer forma por funcionários da Western Michigan University. O objectivo desta política é proteger e salvaguardar informações individuais e universitárias utilizadas em toda a Universidade.

  1. Para efeitos desta política, “informação confidencial” inclui, mas não se limita a:
    • a. Informação educacional e registos disciplinares dos estudantes.
    • b. Informação pessoal não pública, relativa a empregados e estudantes incluindo, mas não se limitando a, números de identificação ocidentais, números e passwords de identificação de utilizadores do sistema de informação, números da Segurança Social, comunicações internas, informação bancária ou financeira, informação médica e de saúde, estado de invalidez ou necessidades especiais, informação sobre seguros, e informação sobre benefícios pessoais.
    • c. Informação relacionada com a universidade que não tenha sido publicada ou divulgada publicamente com autorização da universidade, incluindo mas não se limitando a orçamento, finanças, negociação, licitações e outras informações.
    • d. Dados, informações e resultados da investigação universitária protegidos por lei, contrato ou política.
    • e. Informações descritas como confidenciais ao abrigo de qualquer outra política, regra ou directiva universitária.
    • f. Outras informações e registos que o funcionário é obrigado a não divulgar, sob a devida autoridade. As informações confidenciais não incluem informações divulgadas publicamente pela Universidade ou que devam ser divulgadas nos termos da lei ou contrato.

    /li>

  2. Todos os funcionários da Universidade devem manter qualquer informação confidencial em confiança, e não a utilizar ou divulgar ou qualquer encarnação da mesma, directa ou indirectamente, excepto quando necessário no desempenho de funções para a Universidade ou quando exigido de outra forma pela lei ou contrato.
  3. Os funcionários da Universidade não podem remover informações confidenciais de um departamento ou escritório da Universidade, ou duplicar informações confidenciais, salvo autorização da Universidade para o fazer. No termo de qualquer missão ou conforme instruções de um supervisor, os funcionários devem devolver todos esses materiais e cópias dos mesmos à sua localização adequada no departamento ou escritório.
  4. Todos os pedidos de divulgação de informações confidenciais da Universidade por entidades ou pessoas externas devem ser prontamente dirigidos ao Gabinete da Lei da Liberdade de Informação da Universidade do Michigan Ocidental, a menos que o funcionário tenha recebido autorização prévia da Universidade para responder a tal pedido.
  5. A política não impede nem proíbe a utilização interna de informações confidenciais para os fins e necessidades legítimos académicos, administrativos e operacionais da Universidade, tal como autorizado pela Universidade. Esta política não impede ou proíbe os funcionários de revelarem de boa fé uma violação ou violações da lei, contrato ou política, seja dentro da Universidade ou ao organismo ou autoridade externa apropriada, e tal revelação não resultará em acções adversas de emprego contra o funcionário que revela a informação.
  6. Questões relativas à divulgação ou utilização autorizada ao abrigo desta política devem ser dirigidas ao supervisor do funcionário da Universidade antes da divulgação ou utilização.
  7. Os funcionários da Universidade que violem esta política serão sujeitos a acção legal, incluindo mas não se limitando a acção disciplinar até e incluindo a cessação da sua relação laboral ou contratual.

A política de não-discriminação está localizada na página de políticas da Western Michigan University.

Não-discriminação

A política de não-discriminação está localizada na página de políticas da Western Michigan University.

Condutas sexuais incorrectas

A política de conduta sexual incorrecta está disponível através do website da Institutional Equity.

Relações sexuais consensuais

A política de relações sexuais consensuais encontra-se no sítio web da Eqüidade Institucional.

Emprego de familiares (nepotismo)

Os parentes podem ser empregados se cumprirem os padrões regulares de emprego das WMU. Contudo, os membros do pessoal não podem participar ou influenciar de outra forma as decisões universitárias que envolvam membros das suas próprias famílias. Isto inclui contratação, promoção, retenção, férias, alterações salariais, etc. A política sobre relações sexuais consensuais também exige que os casais casados não trabalhem em posições onde um tenha influência directa sobre o outro.

Empregos externos

Empregados a tempo inteiro devem dedicar os seus esforços diários de trabalho ao emprego para o qual foram contratados. Assim, foram colocadas algumas restrições ao emprego externo e à remuneração recebida por esse trabalho. A política para tal varia com cada grupo de empregados. Para detalhes sobre as regras que se lhe aplicam, contacte o seu supervisor ou Recursos Humanos.

Ameaças ao local de trabalho, violência e armas

A Universidade está empenhada na segurança e protecção de todas as pessoas. Para garantir um local de trabalho seguro e reduzir o risco de violência, todos os funcionários devem rever e compreender todas as disposições desta política de ameaças, violência e armas no local de trabalho.

Ameaças e violência

A Universidade não tolerará quaisquer ameaças, comportamentos ameaçadores, ou actos de violência cometidos por ou contra funcionários ou em propriedade da Universidade. As violações desta política conduzirão a acções disciplinares até e incluindo despedimento, bem como prisão e acusação por quaisquer actos criminosos.

Armas no campus

As armas na política do campus estão localizadas na página de políticas da Universidade de Michigan Ocidental.

Condutas proibidas

Os funcionários estão proibidos de fazer ameaças ou de se envolverem em actividades violentas. Esta lista de comportamentos, embora não inclusiva, fornece exemplos de conduta que é proibida.

  • Ajuste de lesões físicas a outra pessoa.
  • Ameaças de qualquer tipo.
  • Comportamentos agressivos, hostis ou violentos, tais como intimidação de outros; tentativas de incutir medo nos outros; ou sujeitar outros a angústia emocional.
  • Outro comportamento que sugere uma propensão para a violência, que pode incluir discurso beligerante, discussões excessivas ou palavrões, sabotagem ou ameaças de sabotagem de propriedade universitária, ou um padrão demonstrado de recusa de seguir as políticas e procedimentos universitários.
  • Danos intencionais à propriedade da Universidade ou propriedade de outro funcionário, estudante ou membro do público.
  • Posição de uma arma enquanto em propriedade da Universidade ou enquanto em negócios da Universidade, com as excepções indicadas na política de armas.
  • Cometer actos motivados por, ou relacionados com, assédio sexual ou violência doméstica.

Lidar com o confronto

Os funcionários que confrontam ou encontram uma pessoa armada ou perigosa não devem tentar desafiar ou desarmar o indivíduo. Os trabalhadores devem permanecer calmos, fazer contacto visual constante e falar com o indivíduo. Se um supervisor puder ser notificado com segurança sobre a necessidade de assistência sem pôr em perigo a segurança do empregado ou outros, tal aviso deve ser dado. Caso contrário, cooperar e seguir as instruções dadas.

Relatórios

Os funcionários da universidade são responsáveis por notificar o Departamento de Segurança Pública ou o vice-presidente associado dos Recursos Humanos de quaisquer ameaças que tenham testemunhado ou recebido, ou qualquer comportamento que tenham testemunhado e que considerem ameaçador ou violento, quando a ameaça ou comportamento estiver relacionado com o emprego, ou puder ser levado a cabo em propriedade da universidade, ou estiver ligado ao emprego na universidade.

  • Relatórios podem ser feitos anonimamente e todos os incidentes relatados serão investigados.
  • Relatórios ou incidentes que justifiquem confidencialidade serão tratados apropriadamente e a informação será revelada a outros apenas com base na necessidade de conhecimento.
  • Os funcionários que tenham obtido ordens de restrição ou ordens de protecção pessoal, que incluem o campus da Universidade como uma área protegida, devem fornecer imediatamente uma cópia da ordem ao Departamento de Segurança Pública.

Aplicação e disciplina

Notificação de resposta ao Departamento de Segurança Pública e/ou ao vice-presidente associado dos Recursos Humanos, a pessoa que faça ameaças, exiba conduta ameaçadora, ou cometa quaisquer outros actos de agressão ou violência em propriedade da Universidade deve ser removida da propriedade da Universidade tão rapidamente quanto a segurança o permita e deve permanecer fora da propriedade da Universidade enquanto aguarda investigação. Qualquer funcionário determinado a ter cometido tais actos será sujeito a acção disciplinar, até e incluindo despedimento e/ou processo penal. Os não funcionários envolvidos em actos violentos em propriedade da Universidade serão denunciados às autoridades competentes e totalmente processados.

Avaliação de risco

A Universidade criou uma equipa de avaliação de risco composta por representantes dos Recursos Humanos, do Departamento de Segurança Pública, do programa de assistência aos funcionários, do Gabinete de Equidade Institucional e de outros departamentos, conforme necessário. Os supervisores e gestores que necessitem de assistência na avaliação de riscos podem contactar os Recursos Humanos, que marcarão então uma reunião da equipa de avaliação de riscos.

Local de trabalho livre de drogas

A Universidade proíbe o fabrico, distribuição, distribuição, posse ou utilização ilegal de uma substância controlada no local de trabalho. Todos os empregados devem cumprir os termos desta política de local de trabalho livre de drogas. Os empregados que violarem esta proibição serão sujeitos a acção disciplinar, até e incluindo a dispensa.

O termo “substância controlada” refere-se a todas as drogas ilegais e a drogas legais utilizadas sem ordem médica. Não proíbe tomar medicamentos sob a direcção de um médico.

Política de campus sem tabaco

A política de campus sem tabaco está localizada na página de políticas da Universidade de Michigan Ocidental.

Candidatura a cargo público

Os funcionários que procurem um cargo público de qualquer tipo devem separar totalmente as suas actividades de campanha do seu emprego na Universidade. Os funcionários não devem conduzir qualquer actividade de promoção directa ou indirecta da sua candidatura durante o seu horário de trabalho. Além disso, os funcionários não podem utilizar qualquer recurso da Universidade, de qualquer tipo, para realizar qualquer actividade de campanha. Esta proibição inclui especificamente, mas não está limitada à utilização de telefones universitários (incluindo correio de voz), pagers, telefones celulares, computadores (incluindo correio electrónico), aparelhos de fax, espaço de escritório ou qualquer outra instalação no campus, incluindo todas as bibliotecas, cafetarias, salas de reuniões, instalações recreativas, etc.

Colecções e doações

Solicitação de empregados por agências ou indivíduos externos não é permitida durante as horas de trabalho de qualquer forma, incluindo por meio de mensagens de correio electrónico. Será dado aviso oficial para qualquer programa autorizado para o qual possam ser feitas contribuições por dedução na folha de pagamento. Os membros do pessoal devem obter aprovação do seu departamento ou chefe de unidade ou supervisor antes de procurarem outros empregados.

Minores no campus

Por favor ver Menores no Campus.

Presentes

A Universidade desencoraja os empregados de aceitarem presentes de indivíduos ou empresas que façam negócios com a Universidade. Portanto, nenhum empregado deve solicitar, aceitar ou concordar em aceitar qualquer coisa de valor em circunstâncias que possam razoavelmente influenciar a forma como o empregado executa o trabalho ou toma decisões.

><back next>