12 Maus Anúncios e Falhas de Marketing para Aprender o Que Não Fazer

Por Maison Piedfort
19 de Fevereiro de 2019

Look, we get it.

A publicidade é difícil. Ficar num mar de mesmice é difícil.

E por vezes, lutando desesperadamente pelo reconhecimento e atenção do cliente na era dos anúncios em todo o lado – no computador, no ecrã da televisão, no correio, e mesmo na rua – podem ter anunciantes qualificados que se voltam para técnicas de marketing sem sentido e nocivas.

Falemos sobre estes maus anúncios e falhas de marketing. Vamos encolher-nos, sim – mas esperamos também aprender algumas coisas sobre como não chamar a atenção com publicidade.

Pepsi Trivializa Movimentos de Justiça Social

Here’s What Happened

Este ainda está fresco. No início de Abril de 2017, Pepsi estreou um anúncio que representava Kendall Jenner no meio de uma sessão fotográfica quando viu um protesto a acontecer no meio da rua. Acenada por um aceno de cabeça de um manifestante que passava, ela chicoteia da sua peruca para se juntar a in.

pepsi kendall jenner maus anúncios
From cnn.money.com

As coisas não ficam realmente más, no entanto, até que ela se dirija a um agente da polícia que acompanha a multidão de protestos e lhe entregue uma Pepsi, parando assim os protestos – e os conflitos socioeconómicos, a tensão racial, a desigualdade entre os sexos, e realmente, como todas as más vibrações – para sempre.

Por que falhou a Marca

Pepsi confundiu movimentos de justiça social com oportunidades de vender refrigerantes, o que é bastante desrespeitoso para com as pessoas que sofreram e se sacrificaram em nome do protesto e da mudança.

O que é pior? No centro do pedido de desculpas de Pepsi não estavam apoiantes da BLM ou das Women’s Marchers como esperado, mas a própria Kendall Jenner.

Takeaway

Quer dar uma mãozinha para a mudança social é bom. Usar questões sociais sérias para vender um produto é insensível e insultuoso.

Bloomingdale’s Is….Ok com a violação de data?

Here’s What Happened

Bloomingdale’s desejou aos seus leitores de catálogo umas férias alegres com este anúncio assustador:

From thewrap.com

A Internet estava escandalizada, a maioria dos utilizadores das redes sociais acharam inacreditável que o anúncio fosse mesmo real e realmente aprovado pelos superiores da Bloomingdale’s.

Por que falhou a Marca

Numa tentativa de se destacar, o lapso de julgamento da Bloomingdale’s resultou num anúncio que possivelmente era suposto ser estranho ou engraçado, mas acabou por ser assustador e escandalosamente ofensivo.

Para as mulheres? É assustador. Para os homens? É embaraçoso. E para as vítimas de violação de tâmaras? Absolutamente horripilante.

Takeaway

“Quais são as implicações do que estamos a dizer? Essas implicações são boas ou más?” É isso que tem de se perguntar a si próprio com cada peça de anúncio que aprova ou escreve.

Bud Light Says No Doesn’t Mean No

Here’s What Happened

Em 2015 Bud Light estreou um novo slogan para ir com a sua campanha Up For Whatever:

bud light bad ads
From fortune.com.

Pode-se chamar-lhe um erro honesto, uma vez que à primeira vista parece que se encaixa realmente bem com toda a personalidade “Up For Whatever” a que a marca se destina. Mas depois lembramo-nos que a frase “No Means No” é uma coisa – e que combinar álcool e a implicação de que no…. não significa não? num anúncio é uma má ideia.

Why It Missed the Mark

USA Today disse-o perfeitamente: “preocupações com a cultura da violação alimentada com álcool”

Takeaway

Again: “Quais são as implicações do que estou a dizer”? Você e a sua equipa de marketing devem perguntar isto a cada vez. Não o fazer é um marketing irresponsável.

Airbnb fica agressiva passivamente em relação aos impostos

Here o que aconteceu

Em 2015 a Airbnb ficou zangada com uma política de impostos de hotel que significava que os anfitriões e hóspedes da Airbnb tinham de pagar muito dinheiro em impostos. Não se classificando como um serviço hoteleiro, a empresa estava compreensivelmente zangada.

Então, na campanha publicitária mais passiva e agressiva de sempre, a Airbnb colocou anúncios em toda a cidade de São Francisco sugerindo o que a cidade deveria fazer com todo esse dinheiro dos impostos da Airbnb.

From gizmodo.com

Por que falhou a marca

A linha inferior – quer concorde ou não que é injusto que a Airbnb tenha de pagar o imposto do hotel – é que os anúncios fizeram a Airbnb parecer um bando de idiotas. Na verdade, foi isso que o CEO Brian Chesky disse sobre os anúncios: “Fez-nos parecer um bando de idiotas”

Takeaway

Tenham cuidado com as emoções que evocam na vossa audiência. Se um anúncio pode fazer o seu leitor sentir que acabou de ser apanhado numa luta de gatos ao estilo de uma escola média entre si e o governo local, é provavelmente melhor acabar com ele.

Burger King Botches Their Own Version of “Where’s Waldo”

Here’s What Happened

Vamos atirá-lo até 1985. Esta é apenas uma grande confusão, por isso vamos deitá-la abaixo:

  • Burger King inicia uma campanha chamada “Where’s Herb?” dizendo aos clientes que se conseguirem encontrar Herb num local do Burger King (um tipo aleatório e decepcionantemente vulgar, não muito digno de ser o centro de uma campanha publicitária), ganharão $5.000
  • li>Finalmente, um jovem de 15 anos viu Herb mas foi rejeitado o preço a dinheiroli>Então Burger King deu o prémio a dinheiro ao seu amigo de 16 anos, em vez disso, porque o verdadeiro descobridor de Herb era mais novo do que a idade mínima do concurso não tão bem divulgado de 16 anos.

burger king bad ads
From goretro.com

Por que falhou a Marca

Uma série de razões: 1) Ninguém se importava com quem era Herb. 2) Foi demasiado aleatório: quem é este tipo e porque é que estamos a tentar encontrá-lo? Ninguém sabia realmente. 3) As regras do concurso foram mal comunicadas e resultaram numa situação de RP desagradável.

Takeaways

Se vai ter uma mascote de marca, tente que faça algum sentido. Não tente fazer com que as pessoas se preocupem com a sua mascote ou promoção sem lhes dar uma razão para o fazerem primeiro. (Oh, e seja muito, muito claro acerca das restrições de idade do concurso)

Pepsi Corre uma lotaria desastrosa

Here’s What Happened

Yes, Pepsi novamente. Em 1993, nas Filipinas, Pepsi correu uma lotaria, em que – se encontrasse a tampa da garrafa com o código certo – poderia ganhar $40,000.

O problema? Pepsi anunciou o código errado. Assim, em vez de 1 tampa de garrafa vencedora, de repente havia 800.000 tampas de garrafa vencedoras. Pepsi recusou-se a pagar; seguiu-se um ultraje.

From marketingshmarketing.com.

Por que falhou a marca

Temos mesmo de o dizer? Falsas esperanças e lotarias mal feitas não são boas formas de fazer negócio.

Takeaways

Se vai correr uma lotaria ou concurso ou qualquer coisa que prometa uma grande recompensa que mude a sua vida, por favor certifique-se de que está a correr com cuidado e 100% livre de erros.

Fiat Moonlights as a Stalker

Here’s What Happened

Em 1992, 50.000 mulheres espanholas receberam uma carta de uma perseguidora dizendo coisas como, “Encontrámo-nos de novo na rua ontem e reparei como olharam com interesse para a minha direcção”. Convidaram então a destinatária feminina a embarcar com elas numa aventura. Só que as cartas não eram de um perseguidor. Eram da Fiat, a empresa de automóveis.

fiat bad ads
Lucky for Fiat, não há vestígios de provas fotográficas online. Eis como o cracked.com. imaginou as letras.

Porque Falhou a Marca

Embora o anúncio pudesse ter sido giro e inteligente se fosse claro que era um anúncio, não era claro que era um anúncio. Se a Fiat tivesse colocado o seu logótipo e uma mensagem de renúncia ao tom de “não estás realmente a ser perseguido”, as coisas poderiam não ter corrido tão mal.

Takeaways

Sê claro sobre as tuas intenções na tua publicidade, e aponta-o claramente se tiveres de o fazer: “Isto é um anúncio. Não estamos realmente a persegui-lo”

Starbucks imprime um anúncio de 11 de Setembro

Here o que aconteceu

Em 2002, a Starbucks lançou este anúncio:

muito mau anúncio starbucks
From snopes.com

Which, por causa das 1) duas chávenas, 2) estranhamente de pontas quadradas de relva que se assemelhavam a edifícios, 3) libélula de zoom, e 4) anúncio “Collapse Into Cool”, fez as pessoas pensarem que o Starbucks estava….a fazer piadas? (ou apenas tão ignorante?) na catástrofe do 11 de Setembro.

Por que falhou a Marca

Obviamente, é extremamente ofensivo. Foi apenas uma enorme coincidência? Nem sei – ainda não compreendo a lógica por detrás desta.

Takeaways

Fica alerta para simbolismos que possam ser – quer intencional ou involuntariamente – depreendidos pelas palavras ou imagens do teu anúncio.

Panasonic & Woody the Woodpecker

Here’s What Happened

Em 1996, a filial japonesa da Panasonic comercializou um PC de ecrã táctil com o personagem de banda desenhada Woody the Woodpecker como mascote da sua marca.

bad ads panasonic
From lingualift.com

Oh, e o slogan da campanha? “Touch Woody, the Internet Pecker”

Why It Missed the Mark

É provavelmente melhor não utilizar referências fálicas no seu marketing. O facto de ter sido acidental fez a Panasonic parecer ainda pior.

Takeaways

Cerve que a mensagem da sua marca se traduza bem (e apropriadamente) quando estiver a fazer negócios no estrangeiro.

Turner Broadcasting Promootes with a Bang

Here’s What Happened

No início de 2007, Turner Broadcasting tinha pequenos dispositivos LED a piscar, representando um personagem de cartoon instalado em 10 grandes cidades dos EUA. A intenção era usar o marketing de guerrilha para criar um hype para o próximo filme Aqua Teen Hunger Force.

turner aqua teen hungerforce bad ad
From geek.com

Porque Falhou a Marca

O anúncio não-descrito assustou as pessoas, fazendo com que os Bostonitas chamassem relatórios do que parecia ser bombas. O pânico instalou-se. Foi convocada uma brigada anti-bomba. E as pessoas não ficaram contentes.

Takeaways

Não faça anúncios que pareçam bombas.

Mas a sério, quando estiver a distribuir ou a instalar exposições como parte do marketing de guerrilha, tenha um cuidado extra. Se houver alguma possibilidade de fazer com que os transeuntes se sintam inseguros, desfaça-o.

Hyundai Belittles Suicide Victims

Here’s What Happened

Em 2013, a Hyundai dirigiu um anúncio no Reino Unido que essencialmente dizia: “Os nossos carros são tão seguros que nem se pode cometer suicídio neles.”

A questão era que o sedan não produz emissões nocivas como os outros carros produzem, e infelizmente os criadores da campanha pensaram que uma boa maneira de fazer passar esse ponto era mostrar o suicídio mal sucedido de um homem.

Por que falhou a marca

Apenas como os movimentos de justiça social trivializados de Pepsi, Hyundai trivializa o desgosto e a devastação do suicídio. Não se pode ser uma pessoa que sofreu de pensamentos suicidas – ou uma pessoa que perdeu alguém devido ao suicídio – e apreciar o anúncio da Hyundai, e é por isso que falhou a marca.

Takeaways

Não tente forçar a sua mensagem de anúncio a questões sociais se não se enquadrarem. Dica profissional: provavelmente não encaixam. Não deixe que o seu desejo de ser esquisito ou inteligente prejudique questões sociais sérias.

O CEO da LifeLock desafia-o a roubar a sua identidade

Aqui o que aconteceu

p>Em 2007, o CEO da LifeLock Todd Davis afixou o seu número de segurança social num cartaz e desafiou o mundo a roubar a sua identidade.

lifelock bad ads
From wired.com

Plot twist que na realidade não é uma reviravolta da trama porque todos a viram chegar: muitas pessoas roubaram a sua identidade.

Por que falhou a marca

Não é só porque isto acabou por ser uma enorme dor de cabeça para Todd Davis a um nível pessoal. Para piorar a situação, o facto de as pessoas terem realmente chamado Davis à atenção e provado a quebra de segurança da LifeLock tornou toda a campanha dolorosamente embaraçosa para a LifeLock e para todos os envolvidos.

Takeaways

Não se atreva a fazer algo que não quer que o seu público faça. As pessoas chamarão o seu bluff, por isso esteja preparado para lidar com as consequências.

O nosso maior takeaway

O que é que todos estes takeaways têm em comum? Prudência. Ponderação. Consciência social.

Se não tiver a certeza se um anúncio que está prestes a divulgar é ou não ofensivo, pergunte. Pergunte a um estranho na rua se tem de o fazer. Pergunte a um vizinho. Pergunte a um amigo. Será que o meu anúncio ofenderá alguém? Que tipo de associações mentais irá isto conjurar para a minha marca?

Se a resposta for menos que estelar, raspe-a.

A sua equipa precisa de uma ferramenta poderosa de gestão de projectos que toda a equipa possa utilizar? Workzone pode ser apenas o bilhete…

Requerir demonstração de Workzone & preço